Carlos Alberto Monteiro e Sintia Monteiro

“Tome cuidado com a tua vida, porque talvez ela possa ser o único evangelho que o teu irmão lê.” São Francisco de Assis

Não diminuindo, de forma nenhuma, a importância deste evento e de outros, tanto quanto importantes que acontecem na vida da comunidade, gostaria de ressaltar que o nosso testemunho de vida, convicto nos princípios evangélicos, pode ser o único evangelho que o próximo mais próximo de nós pode ler.

À luz da palavra de Deus, tão bem esclarecida pelo nosso querido e respeitoso São João Paulo VI, em sua carta encíclica Humanae Vitae, aparecem-nos as características do amor conjugal: um amor doação, que antes “é um amor plenamente humano, quer dizer, ao mesmo tempo espiritual e sensível.” HV 9 É depois um amor total, os cônjuges compartilham todas as coisas, sem reservas indevidas e sem cálculos egoístas. Não ama somente por aquilo que o outro pode doar, mas, por aquilo que ele é.

É, ainda, amor fiel e exclusivo, até a morte. Os esposos o assumem, livremente e com plena consciência. Fidelidade esta, treinada pelos pais nos filhos, educando-os na castidade desde a infância. É, finalmente, um amor fecundo, que está destinado a continuar suscitando novas vidas. “Os filhos, são o dom mais excelente do matrimônio e contribuem grandemente para o bem dos pais.”

Não podemos esquecer que “mesmo quando a procriação não é possível, nem por isso a vida conjugal perde o seu valor”. FC 14 Isto é colocar-se pelo dom da fé, diante de Deus com responsabilidade e total dependência Dele, para que seja feito segundo a Sua vontade. “Há muitos planos no coração do homem, mas é a vontade do Senhor que se realiza. (Prov.19-21)

Quem defende a vida em seu início, a defende em todas as suas fases. Não dá para ser agente da Pastoral Familiar somente com teorias, é preciso nos deixarmos envolver pelo amor de Deus; é o amor que nos envolve no Pai, no Filho e no Espírito Santo. “… Sem Mim, nada podeis fazer.” (Jo.15)

“O primeiro princípio da educação é educar-se a si mesmo, para ser exemplo na educação dos filhos.” Não basta anunciar e defender a família, é preciso acreditar que o matrimônio e a família constituem um dos valores mais preciosos da humanidade. (A missão da família cristã no mundo de hoje – João Paulo II)

O matrimônio não é um sonho no qual colocamos todas as nossas expectativas sobre o outro. “Quem se casa com um sonho, pode acordar com um pesadelo”. O matrimônio é o caminho de uma realização pessoal, obediência a um chamado interior, vocação…, mas, sobretudo, um lugar de doação de si, serviço, santificação, um caminho seguro para manutenção e renovação da humanidade. O futuro da humanidade, passa pela família.

A nossa alegria está em fazer a vontade de Deus. “Por mais ferida que uma família possa estar, ela pode sempre crescer a partir do amor”. (RF, in AL 53)

A família precisa descobrir uns nos outros o próprio Cristo, e assim seus membros podem se renovarem no amor a cada dia. Deve estar sempre aberta ao perdão e à reconciliação. Tudo aquilo que nos falta na convivência superficial, deveríamos poder encontrar no ambiente familiar: ternura, autoestima, estabilidade, compreensão, segurança, carinho, amor, paz, serenidade, aconchego, liberdade… “Ser amável, não é um estilo que o cristão possa escolher ou rejeitar, é uma obrigação ser afável com aqueles que o rodeiam.” (AL, 99)

Todos somos família, mesmo os que não são casados, ou que vivem situação especial, devem ser todos apaixonados pela família e pelo matrimônio.

Oração de Consagração à Sagrada Família (Papa Francisco)

Jesus, Maria e José
Em vós contemplamos o esplendor do verdadeiro amor,
confiantes, a vós nos consagramos.
Sagrada Família de Nazaré, tornai também as nossas famílias
lugares de comunhão e cenáculos de oração,
autênticas escolas do Evangelho
e pequenas igrejas domésticas. Sagrada Famílias de Nazaré,
que nunca mais haja nas famílias
episódios de violência, de fechamento e divisão,
e quem tiver sido ferido ou escandalizado
seja rapidamente consolado e curado.

Sagrada Família de Nazaré,
fazei que todos nos tornemos conscientes
do caráter sagrado e inviolável da família
da sua beleza no projeto de Deus. Jesus, Maria e José,
ouvi-nos e acolhei a nossa súplica.
Amém.